Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário. 
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas. 
Se achar que precisa voltar, volte! 
Se perceber que precisa seguir, siga! 
Se estiver tudo errado, comece novamente. 
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a. 
Se perder um amor, não se perca! 
Se o achar, segure-o!
Fernando Pessoa

Comentários

  1. Olá Dra. Karina!

    Adorei o poema! Por um momento, senti que o mesmo foi direcionado para mim, porquanto muito intertextual com os momentos pelos quais estou passando.

    Mas sobre poemas que falam à nossa alma, gostaria de compartilhar este, de que gosto bastante:

    Rondó pra você

    De você, Rosa, eu não queria
    Receber somente esse abraço
    Tão devagar que você me dá,
    Nem gozar somente esse beijo
    Tão molhado que você me dá...
    Eu não queria só porquê
    Por tudo quanto você me fala,
    Já reparei que no seu peito
    Soluça o coração bem feito
    De você

    Pois então eu imaginei
    Que junto com esse corpo magro,
    Moreninho que você me dá,
    Com a boniteza, a faceirice,
    A risada que você me dá,
    E me enrabicham como o quê,
    Bem que eu podia possuir também
    O que mora atrás do seu rosto, Rosa,
    O pensamento, a alma, o desgosto
    De você.

    (Mário de Andrade)

    O grande barato deste poema - que fez parte de um CD comemorativo do centenário do autor Mário de Andrade - é a simplicidade, muito presente nas obras do autor de Macunaíma.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Relação mãe e filha

Consequências psicológicas do aborto

Perfil da manipulação