Karina Hinsching Psicanalista Clínica

Agendamento de consulta
Tel:(11)4171-2332 (11)7143-2677

por e-mail:karinapsicanalista@gmail.com
www.facebook.com/Karina.Psicanalista
twitter: @diaaposdiadiva

End: R: Cb Eduardo Alegre, 124 Vila Madalena

20 de jul de 2010

Relacionamentos superficiais



Para muitos no Séc XXI a vida real é pobre e fragmentada e as pessoas são obrigadas a consumir como uma forma de suprir o que falta em suas vidas.

As pessoas possivelmente viraram COISAS ou melhor objeto de consumo um exemplo disso são os relacionamentos efêmeros o objetivo é a satisfação imediata, sabemos que o ser humano é regido pelo princípio de prazer, mas, para vivermos é necessário estarmos no princípio de realidade.
O que isto quer dizer? Que nossos desejos, sonhos e fantasias não poderá serem satisfeitos completamente, e que o ser humano precisa lidar com as frustrações, isto é principio de realidade.
A sexualidade é vista como um produto de consumo aonde o outro tem que satisfazer nossos desejos.
Hoje temos liberdade para escolhas mas, me parece que as pessoas no geral tem muito medo de fazer certas escolhas e o não escolher acaba sendo uma boa opção.
Um dos motivos que é muito comum é que as pessoas não se conhecer o suficiente para dar de cara com seu desejo e suas faltas o outro veem para preencher este vazio.
Muitos têm medo de se relacionar da entrega, do compromisso e da rejeição, então o efêmero acaba sendo uma forma de defesa.
Muitos optam por relacionamento compulsivos e superficiais em sua não existência vazia, na qual, pode ser camaleões.
Para conseguirmos um relacionamento duradouro, temos que nos conhecer o suficiente, minimizar as projeções e idealizações, reconhecer nossas faltas e conflitos.
Me parece que buscamos no outro, partes que idealizamos em nos e está fragmentação faz parte de nossa incompletude.

2 comentários:

Mulher na Polícia disse...

Percebi que tinha alguém me seguindo e quando fui ver... era você!!! Que prazer em ter sua companhia lá na "delegacia"!

Sobre o que você falou nesse post, isso é bem "Admirável mundo novo" de Aldous Huxley... né doutora???

As pessoas têm demosntrado essa tendência ao uso de drogas que lhes evitam dores e outras ainda que lhes dêm prazer.

Já leu esse livro?

Um beijão.

Karina Hinsching Mestre Psicologia Psicanalítica disse...

Boa noite!

Que bom que você gostou do texto, seu Blog é muito legal.
Enquanto ao livro ainda não tive o prazer de lê-lo.
Uma boa semana!
Abs, Karina

Postar um comentário