Postagens

Imagem
Imagem
A mente pode criar uma realidade inexistente.

Quanto mais aceitamos a realidade menos sofrimento.

Psicoterapia e Psicopedagogia clínica social

Imagem
"A lei de ouro do comportamento é a tolerância mútua, já que nunca pensaremos todos da mesma maneira, já que nunca veremos senão uma parte da verdade e sob ângulos diversos." 
Mahatma Gandhi


Imagem
Jamais alguém fez algo totalmente para os outros.
Todo amor é amor próprio.
Pense naqueles que você ama: cave profundamente e verá que não ama à eles; ama as sensações agradáveis que esse amor produz em você!
 Você ama o desejo, não o desejado.

Friedrich Nietzsche


"Ao contrário do que as pessoas pensam, uma história não precisa ter começo, meio e fim. Como a vida, as histórias têm idas e vindas e voltas e imprevistos..."
Lya Luft
Imagem
"Não estou vazio,
não estou sozinho,
pois anda comigo
algo indescritível."

Carlos Drummond de Andrade


As situações se repetem em sua vida?
 Pergunte-se humildemente: Qual a minha responsabilidade sobre esse acontecimento? 
Será que de alguma forma atraio isso para a minha vida? 
Qual a minha crença sobre esse assunto.

"Necessitamos uns dos outros para sermos nós mesmos."

Santo Agostinho


Imagem
Você vive tentando provar aos outros que é bom o suficiente? Você tem medo de errar?Você vive buscando desesperadamente amor e aprovação? Você se sente inadequado?Você tolera abuso para não perder o amor de outras pessoas?Você sente vergonha da sua própria vida?Você tem a tendência de repetir relacionamentos destrutivos?
Imagem
Raramente sei oque estou sentindo?
Envergonho-me sempre que fico zangado?
Tenho medo da raiva do outro e tento controlá-ló?
Tenho vergonha de chorar?
Quase nunca demonstro emoções?
Seu relacionamento está encerrado se...
Você tem que iniciar quase todo contato?
Raramente responde o seus telefonemas.
Depois do relacionamento exclusivo com você quer encontrar outra pessoa.
USA a culpa para ele está com você.
Sexo é a única coisa que fazem juntos.
Você está passando por chantagem emocional?

Sente-se culpado por não ceder?
Torna-se a pessoa que resolve a crise?
A exigência do parceiro faz você sentir medo, obrigação ou culpa?
O que a pessoa quer leva em consideração suas necessidades e sentimentos?


Por que preciso de terapia?
Você tem sentimentos de inutilidade, culpa e vergonha?
Facilmente é explorado?
Pensa que todos são mais importante que você?
Acredita que para ter amor tem que satisfazer as necessidades dos outros?
Tem dificuldade em ser espontâneo?


Imagem
“Estamos exaustos e correndo. E a má notícia é que continuaremos exausto e correndo, porque exaustos-e-correndo virou a condição humana dessa época. E já percebemos que essa condição humana um corpo humano não aguenta. O corpo então virou um atrapalho, um apêndice incômodo, um não-dá-conta que adoece, fica ansioso, deprime, entra em pânico. E assim dopamos esse corpo falho que se contorce ao ser submetido a uma velocidade não humana. Viramos exaustos-e-correndo-e-dopados. Porque só dopados para continuar exaustos-e-correndo.” Eliane Brum
*Constatações evolutivas:*

1- O outro não existe para te agradar.

2- Ninguém é culpado pelo que você está sentindo. É você que opta pelos sentimentos que tens neste momento.

3- A arte de viver sem expectativas e, sim, com perspectiva é a chave para não se frustrar.

4- Cure em você o vício da necessidade de aprovação do outro. Só assim, poderá desfrutar da ousadia e confiança natural ao seu espírito.

5 - Você não tem controle de nada, por mais que acredite que tenha. Lembre-se, daqui a pouco a Terra irá reivindicar o seu corpo e deixarás esse planeta para ingressar numa nova fase de existência. Abra mão do controle, só assim terá domínio sobre si mesmo e sobre sua vida. Controle é um reflexo do medo, domínio é um reflexo do estado de ausência absoluta de tensão interna.

6- Não se deforme ou se descaracterize para tentar "caber" no espaço apertado do pensamento que o outro tem em relação a você. Isso não vai dar certo. Quando você se deforma para agradar alguém, sua luz se apa…
Duas palavras a serem lembradas uma é a reação, a outra e resposta.          
A maioria das pessoas reagem, não responde. 

"Entre o que eu penso, o que quero dizer, o que digo e o que você ouve, o que você quer ouvir e o que você acha que entendeu, há um abismo."
[Alejandro Jodorowsky]


Imagem
“Limitar se a viver dentro da própria  cabeça  é também uma defesa do ego. Enquanto alimentamos nossa obsessão por certas coisas não precisamos sentir. Sentir é abrir a torneira do imenso reservatório de sentimentos congelados, presos pela vergonha tóxico”.
"Amor não é uma substância ou uma essência que nasce com o indivíduo. Amor é uma coisa que se aprende, que se inventa, que se faz. Se sustentar em uma metafísica do amor como algo apenas sublime, e essencialmente romântico pode nos levar ao pior. Amor é uma questão significante. Reduzir o amor a sua faceta mais idealizada, romântica e pueril é no mínimo ingênuo e arriscado. Pois coloca o significante como idêntico a um sentido específico, impondo um único conceito possível, ou certo para o que daremos o nome de amor. 
A narrativa do amor cortês é a tentativa da sublimação do desejo, um refúgio social, uma forma de defesa contra o estranhamento causado pelo desejo. Desde Lacan podemos também pensar o amor como a sublimação do desejo, como um fato cultural..
O amor pode ter muitos nomes, facetas e diversas saídas ... Inclusive mortíferas."
Willian Mac
Imagem
"Quando percebem que foram profundamente ouvidas, as pessoas quase sempre ficam com os olhos marejados. Acho que na verdade trata-se de chorar de alegria. É como se estivessem dizendo: “Graças a Deus, alguém me ouviu. Há alguém que sabe o que significa estar na minha própria pele”

Carl Rogers


“Não é o sentimento que se esgota, somos nós que ficamos esgotados de sofrer, ou esgotados de esperar, ou esgotados da mesmice.”

Martha Medeiros


Imagem
"A vida tem sua própria sabedoria. Quem tenta ajudar uma borboleta a sair do casulo a mata. Quem tenta ajudar o broto a sair da semente o destrói. Há certas coisas que têm que acontecer de dentro para fora."

Rubem Alves

“A gente não consegue enxergar o que há entre um desgosto e um perdão, entre uma mágoa e uma gargalhada, entre o que a gente era e o que a gente virou. Não tem sido fácil, mas sinto orgulho por ter aprendido a atravessar, em plena luz do dia, o que em mim é sombrio e intrincado. Não me economizo mais. Me gasto.”
Martha Medeiros
Imagem
"Sintoma, "sim-toma"! Tem algo aí da ordem da entrega, da "oferenda" no "altar", do "sacrificar-se", ao grande Outro!"
Sesarino

Imagem
Loucura" é repetir continuamente a mesma ação e esperar um resultado diferente.  Se assim for, quase todos nós somos loucos.   Albert Einstein.
Imagem
“De um ponto em diante, não há mais retorno. Esse é o ponto a ser alcançado”.
Kafka

Imagem
“O homem gosta de acreditar-se senhor da sua alma. Mas enquanto for incapaz de controlar os seus humores e emoções, ou de tornar-se consciente das inúmeras maneiras secretas pelas quais os factores inconscientes se insinuam nos seus projectos e decisões, certamente não é o seu próprio dono.”
Carl Gustav Jung


Imagem
“Nesse mundo de tantos juízes implacáveis, raramente recebemos o afago dessa frase amorosa: Sossega teu coração, você fez o melhor que pode."

LuDarpano


Imagem
"O tempo certo é o tempo do tempo mesmo.
O que é melhor nem sempre é o que se anseia avidamente.
 Felicidade é uma bestagem dessas: matar saudade, matar a fome com aquilo que se tem vontade, perder o medo, conquistar um amigo, encontrar um amor, mas estar totalmente inteiro no lugar que se escolheu."

Marla de Queiroz
Imagem
"assim como haverá sempre quem te critique porque és alto ou porque és baixo, porque és gordo ou porque és magro, porque falas ou porque calas, porque ris ou porque choras, porque aceitas ou porque rejeitas, porque ficas ou porque vais, porque tudo e porque nada, haverá sempre, sempre, sempre, quem fique do teu lado, quem torça por ti, quem te dê a mão, quem se sente ao teu lado no chão, que venha para te abraçar, para te ajudar, para te lembrar:
''estou aqui para ti.''

esquece os outros. abraça os que valem a pena.
porque os outros, faças o que fizeres, vão sempre falar. e os que estão ao teu lado, faças o que fizeres, vão(te) sempre amar."

❥ Sofia Castro Fernandes


 Delírio Erotomaníaco O delírio do Tipo Erotomania, também faz parte dos Transtornos Delirantes Persistentes, e se aplica quando o tema central do delírio diz respeito a ser amado por outra pessoa. O erotomaníaco está convencido que alguém, geralmente sem nenhum vínculo pessoal com o delirante e de posição superior, o ama. 
No Amor Patológico ocorre uma oscilação entre certeza e incerteza de que o parceiro atual (e concreto) esteja amando-o. O delírio freqüentemente envolve um amor romântico e união espiritual idealizada, ao invés de atração sexual. A pessoa sobre a qual esta convicção delirante é dirigida geralmente está em uma posição social superior, como por exemplo, uma pessoa famosa, um superior no trabalho, algum artista, ator, político, etc. Algumas das pessoas com o delírio Tipo Erotomaníaco, particularmente os homens, entram em conflito com a lei por causa de seus esforços no sentido de alcançar o objeto de seu delírio, ou seja, o assédio da pessoa que supostamente ama-os, ou a…
Transtornos no Controle dos Impulsos
São vários os transtornos onde os impulsos não são controlados. Entre essas alterações destaca-se, especialmente, o Jogo Patológico, Comportamento Sexual Compulsivo, Dependência Química, Trabalho Compulsivo (Workahollic), Compras Compulsivas. Enfim estes são quadros onde a atividade voluntária está seriamente comprometida. Não é necessário dizer das condições de sofrimento que comprometem a vida de quem ama pessoas com esses transtornos. Veja Comportamento Compulsivo e Transtornos do Espectro Impulsivo-Compulsivo para entender melhor.
Imagem
“Que bom que a vida continua...
Mesmo com todas as contradições que só iremos entender os porquês muito l á   n a   f r e n t e, quando se percebe com quantos passos se fez o caminho; quando se entende que não se pode carregar as dores que não se causou; quando se compreende que cada um transborda do que é cheia a Alma; quando se mede a distância do que   não se quer mais e daquilo que se sonhou; quando a gente vai em busca da Paz, mas foi ela que nos encontrou!”
Inês Seibert


Transtornos Afetivos Nesse caso temos os transtornos depressivos e os eufóricos (bipolares). Na depressão, quando aguda e bem definida (começou em uma época definida), a pessoa tem um comportamento apático, desinteressado e, por causa da baixa auto-estima, está sempre insatisfeita com as manifestações de amor que recebe. Considera sempre que não está sendo correspondida o tanto que gostaria, sofre (e faz sofrer) por acreditar que o fato do(a) outro(a) deixá-la ou substituí-la é apenas uma questão de tempo.
Nos casos onde a depressão é crônica e duradoura (Distimia), a característica principal é um constante mau humor, difícil de se conviver. Na Euforia (contrário de depressão), também conhecida como Mania, a eloqüência, megalomania, desinibição social, agitação, insônia e todos os demais sintomas de expansão patológica do ego tornam a vida a dois insuportável. Resumindo, causa sofrimento amar pessoas cuja tonalidade afetiva proporciona depressão ou euforia.
Imagem
Há três métodos para ganhar sabedoria:
1. Por reflexão - o mais nobre
2. Por imitação - o mais fácil
3. Por experiência - o mais amargo.

Confúcio.
Personalidade Borderline O transtorno denominado Personalidade Borderline é uma das causas de sofrimento no relacionamento amoroso e deve ser diferenciado do Amor Patológico. O Transtorno de Personalidade Borderline é marcado pela instabilidade nos relacionamentos interpessoais, na auto-imagem e nos afetos, além de ocorrer acentuada impulsividade, desde a infância.  
O diferencial entre Amor Patológico e Transtorno de Personalidade Borderline é que este último apresenta alterações comportamentais sempre em várias situações ou em grande variedade de contextos. No portador de Amor Patológico, por sua vez, estes sintomas ocorrem apenas em relação ao companheiro mediante ameaça de ruptura do laço amoroso. O borderline não sabe e não suporta perdas, notadamente abandonos.
Personalidade Paranóide
Pessoas com Transtorno da Personalidade Paranóide têm como característica um padrão de comportamento de desconfiança e suspeita constante em relação aos outros, de tal modo que atitudes sem intenções maldosas podem ser interpretadas como tal. As pessoas com esse transtorno supõem que os outros os exploram, prejudicam ou enganam, ainda que não exista qualquer evidência apoiando esta idéia.  Eles suspeitam, com base em poucas ou nenhuma evidência que os outros, incluindo a pessoa amada, estão conspirando contra eles e que poderão prejudicá-los subitamente, a qualquer momento e sem qualquer razão. Evidentemente não é necessário dizer como sofrem as pessoas que, infelizmente, deixaram que o amor surgisse por pessoas assim.
Personalidade Obsessiva-Compulsiva Personalidade Obsessivo-Compulsiva faz com que a pessoa tenha uma preocupação exagerada com organização, perfeccionismo e controle das coisas. Elas tentam manter um sentimento de controle através da atenção exagerada a regras, detalhes triviais, procedimentos, listas, horários ou formalidades, busca de possíveis erros, chegando a perder a noção do que é, de fato, o ponto mais importante da atividade. 
Estas pessoas não percebem que os outros tendem a ficar muito aborrecidos com as inconveniências que resultam de seu comportamento obsessivo. Quando perdem uma lista de compromissos, por exemplo, passam um período de tempo incomum procurando-a, ao invés de terem iniciativa de recriar a lista perdida. O grau de exigência dessas pessoas para com os outros, de sua intimidade, é muito alto, tão alto ao ponto de causarem grande sofrimento.
Personalidade Histérica No histérico, o traço prevalente e unanimemente reconhecido é o “histrionismo”. A palavra, que significa teatralidade, vem da Roma antiga, onde histrião era o comediante que representava papeis. O histrionismo do histérico é representado por seu caráter afetado, exagerado, exuberante, como se estivesse fingindo.  A representação do histérico varia de acordo com as expectativas da platéia. É um comportamento caracterizado por colorido dramático, extrovertido e eloqüente, com notável tendência em buscar contínua atenção. Como se deduz, a convivência amorosa com esse tipo de pessoa, altamente manipuladora, é extremamente cansativa e sofrível.
Personalidade Explosiva, ou Transtorno Explosivo Intermitente
No caso do Transtorno Explosivo Intermitente, a ocorrência de episódios de grande impulsividade, agressividade, ou mesmo de destruição de propriedades deformam o relacionamento amoroso. Nesse transtorno o grau de agressividade do episódio é amplamente desproporcional a qualquer provocação ou desencadeante, fazendo com que a pessoa que convive com o portador desse tipo de personalidade experimente muito medo e insegurança.